EnglishPortuguese
EnglishPortuguese

Aposentadoria dos homens 2022

Sumário

Para que a sua aposentadoria seja requerida corretamente em 2022, é essencial que você saiba qual a melhor modalidade de aposentadoria que pode ser conquistada a partir do seu histórico como trabalhador.

Para isso, é necessário conhecer as regras de transição e quais os requisitos que devem ser preenchidos para se encaixar em cada uma delas.

Lembre-se. conhecimento é o ponto de partida para alcançar vantagens consideráveis ao solicitar a sua aposentadoria.

Isto porque o conhecimento lhe permite planejar. E o planejamento previdenciário permite encontrar o melhor benefício de acordo com o histórico de contribuições de cada segurado. Ou seja, permite elaborar uma estratégia de análise das informações do contribuinte com o objetivo de determinar o melhor momento para solicitar a aposentadoria ou, no caso de já estar aposentado, de revisar e corrigir possíveis erros cometidos pelo INSS.

Quais os requisitos para aposentadoria dos homens em 2022?

A idade mínima para o homem conseguir acesso à aposentadoria em 2022 será de 65 anos. Além disso, será exigido:

  • 15 anos de contribuição (para aqueles que já contribuíam antes da Reforma);
  • 20 anos de contribuição (para aqueles que começaram a contribuir após a Reforma).

Como constatamos, no caso dos homens a idade mínima não foi alterada. Além disso, para os homens que já são contribuintes serão necessários pelo menos 15 anos de contribuição.

Contudo, os homens que estão ingressando agora no mercado de trabalho, para se aposentar serão necessários ao menos 20 anos de contribuição.

Quer saber como planejar a sua aposentadoria para 2022? Saiba aqui!

Tipos de aposentadoria para homens em 2022

A Reforma da Previdência trouxe mudanças para as modalidades de aposentadoria disponíveis aos segurados.

É importante dizer que em toda reforma, as regras previdenciárias novas se apresentam mais rigorosas que as regras antigas. Sendo assim, a aplicação brusca das novas regras para aqueles trabalhadores que estavam muito próximos da aposentadoria seria uma grande injustiça.

Desse modo, as regras de transição acompanham as diferentes modalidades de aposentadoria e possuem a finalidade de amenizar um pouco o rigor da regra nova, sendo algo “intermediário” entre as duas regras.

Como fica os requisitos nas regras de transição em 2022?

As regras de transição trazidas pela Reforma da Previdência são uma espécie de meio termo para os segurados que estavam contribuindo antes da Reforma entrar em vigor, mas ainda não possuem os requisitos para se aposentar.

É preciso entender as regras de transição para definir o modelo de aposentadoria e o benefício que melhor se enquadra para cada caso.

Aposentadoria especial 2022

A Reforma da Previdência estabeleceu uma idade mínima de 60 anos para o segurado especial do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) de risco baixo, 58 anos para o de risco médio e 55 anos para o de risco alto.

Além disso, segundo a Reforma da Previdência, a regra de transição da aposentadoria especial tem os seguintes requisitos:

  • 86 pontos + 25 anos de efetiva exposição (atividade de baixo risco), aqui se enquadram os médicos, enfermeiros, pessoas que trabalham sujeitas a calor ou frio intensos, sujeitas a ruídos acima do permitido, pessoas que trabalham com agentes perigosos, etc.;
  • 76 pontos + 20 anos de efetiva exposição (atividade de médio risco). aqui se enquadram as pessoas que trabalham em minas subterrâneas afastadas da frente de produção ou expostas a amianto;
  • 66 pontos + 15 anos de efetiva exposição (atividade de alto risco), aqui se enquadram as pessoas que realizam atividades permanentes no subsolo de mineração subterrânea, em frente de produção.

Aposentadoria para trabalhadores rurais

A aposentadoria por idade das pessoas com deficiência e dos trabalhadores rurais também exige a carência de 15 anos no exercício de atividades com essas características.

Desta forma, os homens que realizaram trabalhos rurais a idade para se aposentar será de 60 anos.

Aposentadoria por idade híbrida

O segurado pode somar o tempo de serviço urbano e rural, mas, nesta hipótese de aposentadoria com tempo de serviço híbrido, os empregados e segurados especiais rurais perdem o benefício de ter a idade reduzida.

Aposentadoria da pessoa com deficiência 2022

 Há dois tipos de aposentadoria da pessoa com deficiência:

  1. Aposentadoria por tempo de contribuição 

De acordo com as regras da reforma, a aposentadoria da pessoa com deficiência na modalidade por tempo de contribuição pode ser concedida ao homem com grau de deficiência:

  • Leve aos 33 anos de contribuição;
  • Moderada aos 29 anos de contribuição;
  • Grave aos 25 anos de contribuição.

Como verificamos, para a aposentadoria por tempo de contribuição, deve-se verificar o grau da deficiência para então averiguar-se o tempo de contribuição necessário.

O cálculo do valor será de 100% da média dos salários de contribuição. Ou seja, a média aritmética de todas as contribuições feitas à previdência em toda sua vida.

  1. Aposentadoria por idade

De acordo com as regras da reforma, a aposentadoria da pessoa com deficiência na modalidade por idade pode ser concedida para:

  • O homem quando tiver 60 anos de idade e 15 anos de contribuição;

Na aposentadoria por idade, verifica-se que o benefício é concedido independentemente do grau de deficiência, desde que cumprido tempo mínimo de contribuição de 15 (quinze) anos e comprovada a existência de deficiência durante igual período.

O cálculo do valor será de 70% da média dos salários de contribuição com acréscimo de 1% ao ano de contribuição, até o limite de 30%.

Idade mínima progressiva 2022

A regra de transição da idade mínima progressiva insere uma idade mínima para a antiga aposentadoria por tempo de contribuição.

Não se pode confundir esta regra com a regra dos pontos, eis que aqui a idade mínima é de cumprimento necessário para obtenção do benefício.

Esta regra só se aplica aos segurados já filiados na data da Reforma, exigindo-se dos homens o preenchimento cumulativo dos seguintes requisitos em 2022:

  • 35 anos de tempo de contribuição;
  • 62 anos e 6 meses de idade.

Lembre-se, o requisito de idade será acrescido de 6 meses a cada ano, a partir de 01/01/2020, até atingir 65 anos para homens.

Regra de Transição por Pontos em 2022

Nesta regra será necessário somar a idade mais o tempo de contribuição:

Homens: 35 anos de contribuição. Nesta regra não há idade mínima.

A regra exige que em 2022 os homens devem atingir 99 pontos (soma da sua idade e seu tempo de contribuição). Assim, um homem com 61 anos de idade e 38 anos de contribuição (61 + 38 = 99 pontos) já pode se aposentar. Ou se possui 64 anos de idade e 35 anos de tempo de contribuição em 2022, fazendo a somatória, o segurado tem 99 pontos, também já poderá se aposentar, pois, já tem pontuação igual ao mínimo necessário.

ATENÇÃO: A pontuação é gradual ao passar dos anos, fixando-se na pontuação 105 para os homens.

Regra de Transição por Pedágio de 50%

Esta regra só vai ser favorável para as pessoas que faltavam menos de dois anos para se aposentar até a aprovação da Reforma da Previdência no dia 13 de novembro de 2019.

Neste caso, o homem vai precisar no mínimo de 33 anos de contribuição até a vigência da Reforma, cumprindo 50% do tempo que faltaria para atingir 35 anos de contribuição.

Regra de Transição por Pedágio de 100%

Esta regra favorece homens a partir dos 60 anos de idade. Sendo necessário cumprir 100% do tempo que faltaria para atingir a regra antiga.

Assim, em 2022, para se aposentar na regra de transição do pedágio de 100%, é necessário reunir os seguintes requisitos:

Homens

  • 35 anos de tempo de contribuição;
  • 60 anos de idade;
  • cumprir um pedágio de 100% do tempo que faltava para você atingir 35 anos de tempo de contribuição no momento que a Reforma entrou em vigor (13/11/2019).

 Quem pode utilizar as regras de transição?

Como dissemos anteriormente, as regras de transição da Reforma da Previdência são voltadas para aquelas pessoas que já contribuíam para o INSS e estavam perto de se aposentar, mas ainda não tinham completado os requisitos para a aposentadoria na regra antiga.

Lembre-se, se o segurado já cumpria os requisitos para se aposentar antes da Reforma, e ainda não pediu o benefício, ou se pediu em data posterior à Reforma, fique tranquilo. O direito às regras antigas será respeitado.

Quer saber como usar as Regras de Transição a seu favor na hora da aposentadoria? Acompanhe aqui!

Qual é a previsão de valor da aposentadoria em 2022?

O índice final que será aplicado nas aposentadorias do INSS só será conhecido em janeiro de 2022, quando o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgar o resultado da inflação medida no acumulado de janeiro a dezembro deste ano. O INPC considera a inflação das famílias com rendimento de um a cinco salários-mínimos.

O teto do INSS também é usado como referência para calcular o maior valor da contribuição paga por trabalhadores ao INSS (o chamado teto de contribuição).

O Ministério da Economia revisou novamente a previsão da inflação para 2021. O percentual estimado pelo governo para o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) neste ano subiu de 6,2% para 8,4%.

A inflação mais alta também eleva o valor previsto para o salário-mínimo de 2022 e para o teto do INSS​, que é o valor máximo pago em aposentadorias do instituto.

Lembre-se, o INPC acumulado de janeiro a dezembro é aplicado no reajuste anual de todas as aposentadorias do INSS.

Assim, com a nova previsão do INPC de 2021, o salário-mínimo poderá subir dos atuais R$ 1.100 para R$ 1.192,40 no ano que vem. Com o mesmo índice de reajuste, o teto do INSS passaria dos atuais R$ 6.433,57 para R$ 6.973,99.

Reajustes nos benefícios do INSS para 2022

A nova projeção do salário-mínimo altera o valor dos pagamentos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Isso porque, o valor mínimo disponibilizado pela previdência social é equivalente ao piso nacional vigente, atualmente R$ 1.100.

Desta forma, aposentadorias, pensões e até mesmo o Benefício de Prestação Continuada (BPC), terão seus valores corrigidos em 2022.

Ou seja, se de fato o reajuste considerar os 8,4%, o salário mensalmente depositado na conta desses beneficiários será igual a R$ 1.192 a partir de janeiro de 2022.

Além disso, vale ressaltar que o valor máximo pago pelo INSS, conhecido como o teto, também sofrerá reajuste. Atualmente, o teto da autarquia é de R$ 6.433,57. Considerando a nova projeção de 8,4%, em 2022 ficará em R$ 6.973,99.

Quer saber tudo sobre as mudanças nos requisitos para a aposentadoria da mulher em 2022? Veja aqui!

Para maiores informações, esclarecimento de dúvidas ou consulta para entrada de pedido, clique aqui e fale conosco 

Deixe um comentário

Siga-nos Nas Rede Sociais

Categorias
×

Vamos Conversar?

Clique na atendente

×