Como pedir a Revisão da Vida Toda no INSS?

Sumário

Após um período de incerteza de nove meses, o Supremo Tribunal Federal (STF) finalmente formou uma maioria e tomou a decisão de que os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) possuem o direito à chamada Revisão da Vida Toda.Com a decisão, tornou-se constitucional incluir todas as contribuições previdenciárias realizadas pelos trabalhadores antes de julho de 1994 no cálculo da aposentadoria. Antes eram considerados os pagamentos ao INSS apenas após a data, que marca o início do Plano Real.Mas você sabia que o INSS antes mesmo da publicação do acórdão pelo STF liberou no aplicativo e no site Meu INSS o pedido de revisão administrativa para que o próprio segurado faça a solicitação, sem um advogado e ação na justiça?Mas ATENÇÃO, pode acontecer de o segurado do INSS fazer o pedido de revisão da vida toda pelo aplicativo e o INSS verificar que ele não tem direito e ainda diminuir o valor do benefício.Neste artigo, vamos explicar quais os cuidados que você precisa ter antes de requerer a sua revisão e, assim, evitar prejuízos. Boa leitura!

Posso requerer a Revisão da Vida Toda pelo aplicativo do INSS?

Sim! A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a Revisão da Vida Toda, que determinava que a solicitação deveria ser feita a partir de um processo judicial, sofreu uma atualização recente.O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) liberou, antes mesmo da publicação do acórdão pelo STF, a possibilidade de pedido de revisão administrativa no aplicativo e no site Meu INSS, permitindo que os próprios segurados solicitem a revisão sem a necessidade de um advogado ou ação na justiça.A possibilidade de requerer a Revisão da Vida Toda pelas plataformas digitais do órgão previdenciário, o site meu.inss.org.br e o aplicativo Meu INSS, traz praticidade, mas pode ser um risco para os segurados que não ainda não sabem do que se trata a nova revisão.Portanto, tenha cuidado antes de requerer a revisão do seu benefício. Procure a orientação de um profissional especialidade para evitar prejuízos.

Pedir a Revisão da Vida Toda pelo aplicativo do INSS é arriscado?

Sim! Além, do prazo administrativamente ser muito demorado e não haver a possibilidade de tutela antecipada, solicitar a revisão do seu benefício sem uma análise prévia é arriscado.Recomendamos o contato com um advogado especialista em Direito Previdenciário antes de solicitar a Revisão da Vida Toda, inclusive pelo atalho incluído no site e no aplicativo, para que não haja risco de redução de valor na aposentadoria atual.Portanto, ATENÇÃO ao solicitar o pedido pelo aplicativo do INSS. Lembre-se, nem sempre essa revisão é vantajosa.Para saber se a revisão vale a pena é necessário, antes de qualquer decisão, fazer a simulação do cálculo do benefício revisado para verificar se a inclusão dos salários anteriores a 07/1994 irá aumentar o valor do benefício.Ou seja, pode acontecer de o segurado do INSS fazer o pedido de revisão da vida toda pelo aplicativo e o INSS verificar que ele não tem direito e ainda diminuir o valor do benefício se verificar que o cálculo da aposentadoria foi feito de forma errada. Estando no prazo de 10 anos, o INSS pode corrigir esse erro e a aposentadoria ou pensão pode ter seu valor reduzido.

Posso pedir a Revisão da Vida Toda direto na Justiça?

Sim. Essa modalidade de revisão poderá ser ajuizada na via judicial. Para isso, o primeiro passo a fazer é buscar um advogado de sua confiança ou que te inspire segurança para a realização dos cálculos para ter certeza de que o valor do benefício vai, de fato, aumentar. O cálculo para saber se essa revisão vale a pena não é simples, por isso o ideal é contar com a ajuda do especialista na área previdenciária.Após constatado que o benefício vai aumentar, é hora de solicitar a revisão do benefício. Para recorrer e pedir a revisão, uma ação deve ser ingressada na Justiça.Os segurados devem ingressar com uma ação levando em conta as seguintes situações:
  • Juizado Especial Federal, quando o valor da causa é até 60 salários-mínimos;
  • Justiça Federal, quando o valor da causa é acima de 60 salários-mínimos.
Contudo, não se esqueça, como em qualquer outro tipo de revisão de aposentadoria, o principal cuidado é ter certeza de que o valor do benefício vai aumentar. Para isso, fique atento aos seguintes itens:
  • Acesse a cópia do processo de aposentadoria e o Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS) para provar os salários anteriores a 1994
  • Caso não tenha todos os salários no CNIS, solicite nas empresas a Relação dos Salários de Contribuição (RSC). Lembre-se, nos meses que não tiver a prova da remuneração, será considerado o salário-mínimo.
  • Faça o cálculo e verifique se o valor da aposentadoria vai aumentar.

Como saber se minha aposentadoria pode ser revista pela Revisão da vida toda? 

O primeiro passo é realizar os cálculos para diminuir qualquer risco de prejudicar o seu benefício de aposentadoria. Por isso, busque auxílio com um advogado especialista em Direito Previdenciário para lhe esclarecer sobre os seus direitos.Via de regra, para saber se pode rever a aposentadoria, não poderá ter passado dez anos da concessão do benefício e você também precisa ter a certeza que teve boas contribuições no início da carreira laboral.Lembre-se, a revisão tende a ser vantajosa quando esses salários anteriores aumentam a média do trabalhador ao longo de sua vida.

Quais são os documentos necessários para pedir a revisão da vida toda?

Os documentos necessários são a carta de concessão, memória de cálculo do benefício, que conste todos os salários considerados para o cálculo do benefício e a indicação dos que foram descartados. Carteiras de Trabalho e todos os documentos comprobatórios contributivos também poderão ser importantes. Veja abaixo de forma detalhada:CHECK-LIST DA REVISÃO DA VIDA TODA:
  • Documentos pessoais, como RG e CPF
  • Cópias de recibos ou holerites da época
  • Cnis (Cadastro Nacional de Informações Sociais)
  • Carta de concessão do benefício
  • A carta de concessão e a memória de cálculo do benefício mostram os valores que foram considerados no cálculo inicial da aposentadoria
  • Nesses documentos, devem constar todos os salários considerados e a indicação dos que foram descartados
  • PA (Processo Administrativo) do benefício, que pode ser solicitado ao INSS, pelo site Meu INSS ou pelo telefone 135
A documentação poderá ser requerida junto ao INSS, pelo site Meu INSS ou pelo telefone 135, o PA (Processo Administrativo) do benefício.

A Revisão da Vida Toda é sempre vantajosa?

Não, e todo cuidado é pouco. Mesmo com o parecer favorável do Supremo, nem todos serão beneficiados com a Revisão da Vida Toda, já que, dependendo do caso, a correção pode baixar o valor da aposentadoria do segurado. Por isso, é preciso fazer as contas antes de solicitar a revisão.

A Revisão da Vida Toda pode diminuir o meu benefício?

Sim. A reanálise deve ser calculada pelo próprio beneficiário, antes de uma eventual ação judicial, pois a inclusão de contribuições anteriores a 1994 pode inclusive não ser benéfica.Portanto, não é aconselhável entrar com ação ‘no escuro’ — ou seja, sem realização de cálculos.O segurado só deve solicitar a revisão caso ela seja vantajosa.

Quando a Revisão da Vida Toda vale a pena?

Lembre-se, somente pelo fato de você cumprir os requisitos para a Revisão, não quer dizer que você poderá ter um aumento considerável no valor do seu benefício.A Revisão da Vida Toda só vai valer a penas se:
  • Você tenha recebido bem e, consequentemente, contribuído bem antes de julho de 1994.
  • Você possua poucas contribuições ou tenha começado a ganhar menos a partir de julho de 1994.
Assim, se você ganhava bem antes de julho de 1994, isso fará com que a sua Renda Mensal Inicial (RMI) também suba, porque serão considerados todos os seus salários de contribuição.serão os seus salários de contribuição, antes dessa data (sendo maiores), que vão fazer aumentar o valor do seu benefício.

Se a Revisão da Vida Toda for benéfica para mim, o benefício é retroativo?

Sim. A boa notícia é que, se a Revisão da Vida Toda for mais vantajosa (e o segurado entrar com a ação judicial, pedindo a reanálise), ele não só vai passar a receber o benefício maior como também receber a diferença dos últimos 5 anos.

Como fazer o pedido de revisão presencialmente no INSS?

Para todos aqueles que preferem o atendimento presencial, é importante dizer que ele ainda existe.Você vai precisar ligar na central de atendimento 135 e optar pelo serviço de Revisão de Aposentadoria ou Benefício.Escolhido o serviço, será informada uma data para levar os documentos na agência e, assim efetivar o requerimento.

Como fazer o pedido de revisão online pelo MeuINSS?

Nessa etapa você estará diante do painel inicial do Meu INSS, no qual ele mostra os “Serviços em Destaque”.
  1. Você deverá clicar em “Agendamentos / Solicitações” e aparecerá uma nova tela. Nessa tela, é só clicar em “Novo Requerimento” no canto inferior.
  2. Feito isso, será mostrada uma lista com os serviços disponíveis. Você deve escolher a opção “Recurso e Revisão” e depois clicar em “Revisão”.
  1. É possível que abra uma janela pedindo para atualizar as informações cadastrais (dados pessoais, em geral). É muito importante que as informações estejam corretas e sem erros ortográficos. Lembre-se, quaisquer erros podem atrapalhar o processo.
Você deve colocar um n.º de telefonia móvel (celular) e um e-mail, pois o INSS usa esses meios para enviar informações sobre a situação dos benefícios solicitados.ATENÇÃO!
  1. Ao corrigir as informações de cadastro e clicar em “avançar”, aparecerá a seguinte mensagem: ao protocolar o pedido de revisão todo o benefício será revisto, podendo resultar em diminuição ou até mesmo perda do direito. Ao avançar, você está ciente e de acordo com essas condições.
Tenha cuidado, se você é uma pessoa que está fazendo esse pedido de revisão às cegas, ou seja, sem uma análise prévia, não faça o pedido ainda. Procure a orientação de um advogado previdenciário.IMPORTANTE: A revisão pode muito bem aumentar o valor da aposentadoria, mas ela também pode reduzir o valor do seu benefício.
  1. Será mostrada mais uma janela, com informações gerais sobre o atendimento à distância. Clique em avançar.
  2. Agora será mostrada a página com suas informações, dados adicionais e anexos.
Confira se as informações pessoais estão corretas.Uma coisa importante é marcar a opção “Sim”, para a pergunta “Você aceita acompanhar o andamento do processo pelo Meu INSS, Central 135 ou e-mail?”.Desse modo você receberá as informações sobre seu requerimento direto no celular ou e-mail, sem precisar ligar na central 135 ou conferir o andamento do pedido no portal Meu INSS.Não se esqueça, um pedido de revisão feito de forma “impulsiva” pode acabar diminuindo o valor da aposentadoria.Portanto, novamente reforçamos ser interessante fazer uma consulta em um escritório previdenciário especializado para entender se a revisão será benéfica.

O que fazer depois do pedido de Revisão da Vida Toda?

Realizado o pedido de revisão é importante estar atento às cartas de exigência do INSS ou ao resultado.Cartas de exigência são o meio que o INSS usa quando percebe que estão faltando documentos para a análise do seu requerimento.Eles enviam um pedido que deverá ser cumprido dentro de 30 dias (pode ser cumprido na plataforma digital, ou ligar no 135 e agendar um cumprimento de exigência para levar os documentos na agência física do INSS).Sendo assim, é importante ficar de olho na conclusão do pedido, porque é nela que estarão todas as informações referentes à sua revisão.Caso você tenha solicitado a Revisão na via administrativa e o seu o pedido seja indeferido, busque a ajuda de um advogado previdenciário para descobrir se a revisão poderá ser realizada na esfera judicial.

Mas, afinal, o que é a Revisão da Vida Toda?

A Revisão da Vida Toda é uma modalidade de revisão que permite a inclusão no cálculo do salário da aposentadoria de todos os períodos contributivos da vida do trabalhador.Ou seja, esta revisão é a possibilidade de um segurado do INSS poder usar toda a sua vida contributiva para calcular o seu benefício, não apenas os salários após julho de 1994 (como é atualmente).Em alguns casos, isso poderá trazer um aumento expressivo no valor que o aposentado recebe.

Por que a Revisão da Vida Toda beneficia os aposentados?

A revisão poderá ser vantajosa e acontece porque nas aposentadorias concedidas após o ano de 1999 o INSS simplesmente descartou os salários de contribuição anteriores a julho de 1994, início do plano real.Ou seja, somente o tempo de contribuição, antes de 07/1994, é contado, e não o valor da contribuição.Assim, milhares de aposentados que tinham salários altos antes da implantação do plano Real tiveram essas contribuições desconsideradas, causando prejuízo nas suas aposentadorias.A inclusão de todos os salários na aposentadoria passou a ser solicitada na Justiça por quem se sentiu prejudicado com a mudança trazida pela reforma da Previdência de 1999.Com a Revisão da Vida Toda, o INSS é obrigado a levar em conta TODO o período contributivo do segurado, ou seja, a considerar as contribuições previdenciárias anteriores a julho de 1994, e com isso, provavelmente aumentar sua renda mensal da aposentadoria.

O STF aprovou a Revisão da Vida Toda, o que fazer agora?

Há duas situações que irão determinar os próximos passos a serem tomados pelo aposentado:
  • Quem já está com processo aberto pode pedir para o juiz antecipar a decisão e já começa a receber, isso no caso das pessoas que já sabem que terão aumento dos valores com a revisão.
  • Quem não entrou com ação ainda poderá ingressar com o pedido judicial e terá que fazer um cálculo prévio com um advogado especialista em Direito Previdenciário para ver se vale a pena realmente fazer o pedido de revisão.
ATENÇÃO: Aos que ainda não entraram com ação, mas estão perto de completar os 10 anos de recebimento da primeira aposentadoria, é preciso correr contra o tempo para não correr o risco da decadência de direito, que é o prazo fatal para o pedido na Justiça.Significa dizer que você que é aposentado há quase dez anos, poderá ter última oportunidade de rever o benefício nessa modalidade!

A decisão do STF sobre a Revisão da Vida Toda vale para todos os aposentados?

Sim, desde que não tenha ultrapassado os dez anos da concessão do benefício como dito acima.Lembrando, 0 julgamento é de repercussão geral. Isso significa que a decisão do STF será válida para todo o país, seguida por todas as instâncias.Assim, todos os processos que estavam aguardando o julgamento deverão andar novamente, e ao final deles, os pagamentos serão liberados.

Só aposentadoria poderá ser revista pela Revisão da Vida Toda?

Não! O que poucos sabem é que não são apenas as aposentadorias que poderão ser revisadas pela Revisão da Vida Toda.TODOS os benefícios abaixo poderão entrar nesta Revisão:
  • Aposentadoria por Idade;
  • Aposentadoria por Tempo de Contribuição;
  • Aposentadoria Especial;
  • Aposentadoria por Invalidez;
  • Auxílio-doença;
  • Pensão por morte.
Assim, se você recebe algum desses benefícios e possui os requisitos, você poderá pedir sua Revisão da Vida Toda.ATENÇÃO: Sempre consulte um advogado especialista em Direito Previdenciário para a possibilidade de revisão seja analisada conforme as particularidades do seu caso!

Quem pode pedir a Revisão da Vida Toda?

Para se beneficiar da “revisão da vida toda”, é preciso preencher os seguintes requisitos:
  • Ter aposentadoria com data de início entre 29/11/1999 e 12/11/2019, para que tenha havido a aplicação da regra de transição contida no artigo 3º da Lei 9.876/1999;
  • Benefício precisa ter sido concedido a menos de 10 anos, a contar o primeiro dia do mês seguinte ao recebimento da primeira prestação.
  • Ter começado a contribuir com o INSS antes de julho de 1994.

Quais são as vantagens da Revisão da Vida Toda?

A correção beneficia quem teve salários altos no início da carreira, na comparação com os salários recebidos nos anos que antecederam a aposentadoria.Lembre-se que, em novembro de 1999, foram criadas duas formas de calcular a aposentadoria:
  • Uma regra para quem começou a contribuir a partir desta data, em que os salários da vida inteira entram no cálculo.
  • Outra regra para quem já estava contribuindo quando a lei começou a valer e utiliza as contribuições de julho de 1994 até a data do início do benefício.
Assim, quem foi incluído nesta última regra e que tem os maiores salários antes de julho de 1994 também quer a aplicação dos salários da vida toda e essa é a principal vantagem.

A Reforma da Previdência tem consequência na Revisão da Vida Toda?

Sim! É importante dizer que os aposentados que já estavam filiados ao INSS, e que tiveram seus benefícios concedidos após a vigência da lei de 29/11/1999, têm direito à revisão.No entanto, nem todos os benefícios concedidos após essa data darão direito à revisão.Isto porque, aposentadorias concedidas com base nas novas regras estabelecidas pela Reforma da Previdência não entram nessa revisão. Isso porque a Emenda Constitucional 103/2019 criou suas próprias regras de cálculo de aposentadoria.Ou seja, a Reforma da Previdência estabeleceu um novo PBC definitivo para os benefícios concedidos a partir da vigência da lei (13/11/2019).Desse modo, para ter direito à Revisão da vida toda, sua aposentadoria deverá ter sido concedida até 12/11/2019.Caso contrário, você entrará nas novas regras que a Reforma da Previdência estabeleceu e poderá ter o salário de benefício prejudicado.Isso significa que a Data do Início do Benefício (DIB) deverá ser entre 29/11/1999 e 12/11/2019.

Qual é o prazo para pedir no INSS a Revisão da Vida Toda?

A lei estipula o prazo de dez anos. Caso o benefício tenha sido concedido há mais de dez anos o INSS não aceita a abertura do processo de revisão.IMPORTANTE: Aposentados com direito à revisão da vida toda, que estão perto de completar dez anos da aposentadoria precisam estar atentos ao fato de que se ultrapassado o prazo de dez anos, não será mais possível entrar com a ação.Caso o segurado tenha feito algum pedido de revisão nos últimos 10 anos, o prazo é interrompido e só recomeça a contar depois da resposta do INSS. Se o instituto não se manifestou sobre o pedido de revisão, o protocolo pode ser usado como prova.Lembre-se, a partir do momento que entra na Justiça pedindo a revisão, você tem direito de receber as diferenças dos últimos cinco anos entre as aposentadorias concedidas e as aposentadorias revisadas.

Por que preciso da ajuda de um advogado na hora de pedir a Revisão da Vida Toda?

Como você pode acompanhar ao longo deste artigo, a revisão poderá trazer um benefício mais vantajoso, mas também poderá resultar num benefício pior, com rendimentos menores.Um advogado previdenciarista vai saber analisar a sua situação e orientá-lo a partir dos cálculos mais benéficos para a revisão do seu benefício previdenciário.

Por que escolher Jácome Advocacia?

Todos os serviços que comentamos ao longo do texto você encontra na Jácome Advocacia.Temos uma equipe totalmente dedicada a entregar o melhor em assessoria jurídica de Direito Previdenciário, tanto no Regime Geral de Previdência Social (INSS), quanto nos Regimes Próprios de Previdência dos Servidores (RPPS), Previdência dos Militares e Regimes Complementares e fundos de pensão.Nossa equipe pode ajudar você a conquistar seu benefício em todo o Brasil e, inclusive, no exterior. Com frequência prestamos serviços previdenciários para segurados que moram no fora do Brasil através de Acordos Previdenciários Internacionais, dentre eles, Japão, Espanha, Estados Unidos, Portugal, Itália, França, Alemanha.Clique e conheça mais sobre os serviços oferecidos: Conte conosco para realização dos cálculos e emissão de parecer se vale a pena a revisão da vida toda para você.Iremos lhe explicar todos os detalhes de como poderemos auxiliá-lo a ter certeza de que vale a pena aumentar a aposentadoria e em caso positivo, como poderemos dar entrada.Para maiores informações,  dúvidas ou consulta para entrada de pedido, clique aqui e fale conosco  

Acesse agora o nosso E-book Gratuito sobre a Revisão da Vida Toda

Compartilhe essas informações com uma pessoa que precisa saber:

Basta clicar no botão aqui embaixo e encaminhar para o Whatsapp desta pessoa.

Compartilhar Artigo

2 respostas

  1. Estou desempregado desde 2018.
    Converso com muitoa aposentados e pensionistas entre 1999 e 2019.
    Se possível e por favor, gostaria de saber se o CNIS, a carteira de trabalho e a Carta de concessão (com memória cálculo) oferecem todos os dados para uma análise de cálculo de um benefício do INSS .
    Isto para verificar se há vantagem ou não na revisão da vida toda.

    Caso a resposta seja não, tentarei uma orientação em breve.

    1. Olá, agradecemos o seu contato. Informamos que a Revisão da Vida Toda pode ou não ser vantajosa. Para tanto será necessário atenção especial ao solicitar essa revisão, pois o cálculo pode tanto aumentar quanto diminuir o valor já recebido. Atualmente, para esta revisão, utilizamos o processo administrativo que ensejou na concessão da aposentadoria de modo completo, com o memorial de cálculo, CNIS, a Carteira de Trabalho – CTPS e demais documentos que forem necessários conforme a singularidade do caso para averiguarmos os valores das contribuições ou das remunerações anteriores a 1994. Ficamos à disposição para maiores esclarecimentos. Atenciosamente, equipe Jácome Advocacia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Search
Compartilhar Artigo
Compartilhar Artigo
compartilhar Artigo
Categorias

Ebook Gratuito | Guia de Revisão da Vida Toda

Entenda Tudo Sobre a decisão recente emitida pelo STF. 

NÃO SAIA com dúvidas, converse por mensagem com nosso especialista.

Faça como outras pessoas e solicite uma avaliação do seu caso para saber qual caminho tomar.

Dados protegidos

×